sua web rádio 

Filipenses 4:13

Posso todas as coisas naquele que me fortalece

O que significa a circuncisão do coração que Paulo ensinou?

02 MAR 2018
02 de Março de 2018

Você PerguntaÀs vezes fico um pouco confuso com algumas palavras que a Bíblia tem. Estava lendo a carta de Paulo aos Romanos, no capítulo 2, verso 29, e ali Paulo diz sobre a circuncisão do coração. Não entendi muito bem o que significa isso. Eu sei um pouco sobre a circuncisão que é mostrada lá no Antigo Testamento. Tem alguma relação com ela? Qual a aplicação que Paulo quis fazer ali com essa expressão?

Caro leitor, algumas expressões na Bíblia são bem interessantes, pois nos trazem uma grande profundidade em sua mensagem. Essa expressão de Paulo, como veremos mais abaixo, nos traz grandes ensinos a respeito da obra de Deus em nós através da circuncisão do coração. Vamos ver juntos?

O que é circuncisão do coração?

(1) Para entendermos com mais profundidade o que Paulo quis dizer, vamos relembrar que a circuncisão no Antigo Testamento era um sinal que era colocado nos meninos, no órgão sexual deles, onde era feito um corte na pele da cabeça no pênis (hoje conhecida como cirurgia de fimose).

Essa marca visível tinha o objetivo de marcar aqueles que faziam parte do povo de Deus, que estavam debaixo de sua aliança. Era feita na criança de oito dias (Gênesis 17:12) ou em pessoas que já eram adultas e passavam a crer em Deus e desejam andar na mesma fé do povo de Deus. Ela começou a ser feita por ordem de Deus na época de Abraão e seguiu sendo feita até a época de Jesus Cristo. Após a morte de Cristo Ele substitui e continua esse sinal exterior, mas agora não por um corte no corpo, mas pelo batismo (Colossenses 2:11-12).

(2) Como podemos perceber, a circuncisão foi feita por centenas de anos. Quando Jesus Cristo muda essa estrutura causa bastante confusão na cabeça das pessoas. A circuncisão do coração, termo usado por Paulo para explicar essa mudança de uma forma mais didática às pessoas, agora era o termo usado para tentar explicar para os mais resistentes o que Jesus pretendia quando não mais exigiu que fosse feita a circuncisão (corte na pele), mas sim que a circuncisão do coração fosse agora o foco maior de todas as pessoas, não só dos judeus (povo de Deus no Antigo Testamento), mas de pessoas de todos os povos (gentios) que agora seriam alcançados pelo evangelho de Jesus.

(3) Assim, a circuncisão do coração nada mais é do que uma figura de linguagem que Paulo usou para mostrar às pessoas que sinais na carne não era o que mais importava naquele momento, mas sim os sinais no coração. De que adiantaria alguém ter um sinal na carne (circuncisão) mas seu coração ser mau e não agradar a Deus?

Veja como Paulo ensina isto: “Porque a circuncisão tem valor se praticares a lei; se és, porém, transgressor da lei, a tua circuncisão já se tornou incircuncisão” (Romanos 2:25). Marcas não têm poder em si mesmas. O valor de uma pessoa está em sua entrega a Deus, na entrega de seu coração a Ele, ainda que não tenha nenhuma marca na carne.

(4) Sendo assim, o que Deus requer de cada um de nós é a circuncisão do coração, ou seja, que haja sinais dentro de nós e que se reflitam para fora de nós em atitudes que O agradam. Esse é o sinal que se requer em nossa vida e não um sinal sem valor em nossa carne: “Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus” (Romanos 2:29).

Voltar

© 2017 Fernando Lopes registro SRTE 19588/RJ. Todos os direitos reservados.